Como cada forma de consumo de tabaco afeta a sua saúde

>
Entenda como cada forma de consumo do tabaco é prejudicial à saúde

Charutos, cachimbos e narguilés apresentam tantos riscos quanto o cigarro

De acordo com a pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada pelo Ministério da Saúde, o percentual de fumantes no país passou de 16,2% em 2006 para 14,8% no ano passado. De acordo com o Ministério, é a primeira vez que esse índice fica abaixo dos 15%.

No entanto, é comum os fumantes largarem o cigarro industrializado e partirem para outras formas de consumo do tabaco, como charutos, cachimbos, narguilés e cigarrilhas, que também são perigosas. "As pessoas tem uma ideia de que apenas cigarro industrializado é que faz mal, porém todas as formas de fumo são derivadas do tabaco e nenhuma delas é segura ou isenta de dano", afirma a psicóloga Sabrina Presman, conselheira da Associação de Estudos sobre Álcool e Drogas.

As doenças relacionadas ao tabaco são diversas: aumento do ritmo cardíaco, infarto agudo do miocárdio, derrame cerebral, angina, elevação do colesterol ruim (LDL), menopausa precoce, gastrite, úlcera gástrica, enfisema pulmonar, bronquite crônica, doença obstrutiva arterial periférica, tromboangeite obliterante, obstrução progressiva das artérias que pode culminar em amputação e câncer no fígado, rins, coração e pulmões, além dos sintomas agudos como irritações nasais, na garganta e nos olhos, tonturas e dor de cabeça. Entenda como cada forma de consumo de tabaco é nociva à saúde e largue de vez todos os vícios!


Cigarro industrializado
De acordo com o pneumologista Elton Rosso, consultor da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, todo componente do cigarro é nocivo à saúde. Além disso, as concentrações de nicotina costumam ser menores do que as de outras formas de consumo do tabaco, sendo necessário fumar mais cigarros para abater o vício, ou seja, ter contato com ainda mais componentes tóxicos.
Cigarros ditos mentolados, que são aqueles com sabor, como menta e cravo, também devem ser evitados. Elton Rosso afirma que os aditivos presentes nesse cigarro não amenizam o efeito nocivo do tabaco, mais ainda não é possível medir as consequências do consumo desses aditivos. "Não sabemos como esses produtos são adicionados ao tabaco, já que é uma informação confidencial", afirma o pneumologista. "Por isso, é difícil dizer quais são as consequências da ingestão dessas substâncias."


Narguilé
Um estudo da Universidade de Brasília (UnB) afirma que uma sessão de narguilé de 80 minutos equivale a nada menos do que fumar 100 cigarros. De acordo o pneumologista Elton, o fumo utilizado no narguilé contém as mesmas substâncias tóxicas do tabaco - nicotina, alcatrão, monóxido de carbono e metais pesados. "No entanto, ele possui uma concentração maior de nicotina, tornando o risco de dependência maior", diz.

Além disso, o usuário de narguilé pode tornar-se rapidamente fumante de cigarro, porque fica viciado facilmente na nicotina. "Ao contrário do que dizem, a água do narguilé não filtra a fumaça, somente a deixa mais fria, o que inclusive potencializa o aparecimento de doenças", declara o pneumologista. Enfraquecimento dos dentes e câncer na boca são os principais males decorrentes do narguilé, sendo que os riscos de desenvolver problemas de saúde são iguais aos do cigarro, ainda que a pessoa não fume com frequência.


Cachimbo
"A imagem do cachimbo está associada no inconsciente das pessoas como símbolo de elegância e gerador de inteligência, comportamento que pode levar ao vício", diz Elton Rosso. O cachimbo é feito com a mistura de dois tipos de tabaco, a Nicotiana tabacum e a Nicotiana rústica, e não é envolvido em papel ou qualquer outro aditivo, salvo os fumos para cachimbo que contêm sabor.

Fumantes de cachimbo podem achar que correm menos riscos porque não estão tragando a fumaça, mas o pneumologista Elton afirma que "há evidências científicas de que, mesmo sem a pessoa tragar, tanto o charuto quanto cachimbo podem ser tão nocivos quanto o cigarro". As chances de a pessoa ficar viciada em cachimbo não são muito diferentes das do cigarro e esse tipo também está associado ao aumento da mortalidade por câncer de pulmão, laringe, esôfago e outros graves problemas na cavidade oral.


Charuto
Quem fuma charuto apresenta um aumento de 45% no risco de desenvolver doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e 27% mais chances de sofrer de doenças cardíacas. "O charuto mantém as folhas do tabaco inteiras e não possui filtro, intensificando os danos", diz Elton Rosso.

A conselheira Sabrina Presman, da Associação de Estudos sobre Álcool e Drogas, explica que a folha usada no charuto é queimada ao sol, diferente dos cigarros industrializados, nos quais a folha é queimada em um forno a altas temperaturas. "Essa diferença altera o pH da folha, fazendo com ela seja absorvida pela mucosa da boca em vez de pelo pulmão", explica Sabrina. Por conta disso e pela falta de filtro, o risco de o fumante desenvolver câncer de boca aumenta em relação ao cigarro industrializado.


Cigarro de palha
Também conhecido por palheiro, pó ronca ou paiol, o cigarro de palha é artesanal e muito presente na cultura brasileira, sendo comum encontrá-lo em regiões rurais, onde as comunidades tradicionais ainda preservam o costume de montar o cigarro com o fumo de corda picado. Em áreas urbanas, o cigarro de palha é montado com o fumo industrializado à venda, que é equivalente ao fumo do cigarro.

A diferença desse tipo para o cigarro industrializado é que o fumo é envolto em palha em vez do papel e não possui qualquer tipo de filtro, sendo a forma mais nociva de inalação da fumaça." A palha não permite a passagem de ar de dentro para fora do cigarro e torna as tragadas mais intensas e concentradas", afirma Sabrina Presman. O consultor da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Elton Rosso complementa que um cigarro de palha equivale a fumar três cigarros industrializados, elevando portanto o risco de dependência e aparecimento de doenças como câncer de pulmão, rins e estômago, além de infarto agudo do miocárdio e enfisema pulmonar.


Cigarrilha
Esse tipo de fumo é como uma versão mais curta e estreita do charuto. Ao contrário dos cigarros, que são envolvidos em papel, as cigarrilhas são envolvidas em folhas de fumo. "Os teores de nicotina deste produto são mais elevados, desencadeando maior dependência e mais chances de desenvolver doenças relacionadas ao tabaco", afirma Elton Rosso. De acordo com o pneumologista, não se fala muito nesse tipo porque o consumo não é tão comum quanto o do cigarro. "Mas devem ser evitados da mesma forma", lembra.


Fumo de corda
Chamado também de fumo de rolo ou fumo crioulo, o fumo de corda é um tipo de tabaco torcido e enrolado, normalmente utilizado para confeccionar cigarros de palha, mas que também pode ser consumido mascando-se pequenos pedaços. As folhas são enroladas para formar a corda, que é curada ao sol durante 60 a 90 dias e torcida várias vezes. "Quando mascado, o fumo de corda libera a nicotina diretamente na mucosa da boca do usuário, aumentando o risco de câncer nessa região", explica Elton Rosso. Os níveis de dependência são iguais aos do cigarro de palha, tanto na sua forma mascada quando inalada.


Folha de tabaco
Tabaco de mascar é um tipo de produto consumido pela colocação de uma porção do tabaco entre a bochecha e a gengiva ou mascando essa porção com os dentes. Ao contrário das outras formas de fumo, a folha deve ser mecanicamente esmagada com os dentes para libertar o sabor e nicotina. "Os níveis de zinco, chumbo e polônio são encontrados em maiores quantidades nessa forma de consumo, aumentando os riscos de câncer no geral", diz o pneumologista Elton. Os riscos de vício também são mais elevados, já que a nicotina é liberada diretamente na mucosa bucal do usuário.



7 mistérios do corpo humano que até hoje não tem explicação

>
Se você está à procura de um grande mistério, olhe para o espelho que tem mais próximo de si.

Você pode até pensar que os cientistas já traçaram todos os aspectos do corpo humano, mas eles ainda não o fizeram.

Aqui você poderá conhecer os sete maiores mistérios do corpo humano de uma forma simples e coesa.

7. Por que somos tão fracos?


Se você rapar os pelos de um chimpanzé e tirar uma foto do seu corpo do pescoço até à cintura, "à primeira vista, você realmente não perceberia que ele não é humano", diz Kevin Hunt, diretor do Laboratório das origens humanas e evolução dos primatas da Universidade de Indiana.

Chimpanzés


A musculatura das duas espécies "é extremamente semelhante, mas de alguma forma, os chimpanzés são entre duas a três vezes mais fortes do que os seres humanos", acrescentou Hunt. A ciência não sabe ao certo por que isso acontece, deixando lugar à indagação.

Talvez os nossos pontos de fixação musculares sejam ligeiramente diferentes, ou as nossas fibras musculares sejam menos densas. De qualquer forma, o resultado é um pouco humilhante, uma vez que temos a mesma musculatura e perdemos para eles.

6. Lateralidade


Nove em cada 10 pessoas é destra. Mais misterioso do que a escassez de canhotos é o fato de os seres humanos terem mãos dominantes em primeiro lugar. Por que temos apenas um lado com certas habilidades, em vez de termos uma dose dupla de destreza?

Lateralidade


Uma teoria afirma que os resultados da lateralidade podem ter ligações mais complicadas no lado do cérebro que envolve a fala, que também requer habilidades motoras. O centro da fala geralmente fica no hemisfério esquerdo do cérebro por isso a mão direita é dominante na maioria das pessoas.

No entanto, esta teoria é destruída pelo simples facto de que nem todos os destros têm controle do hemisfério esquerdo, enquanto metade dos canhotos tem. Essa informação é desconcertante e bizarra, sendo totalmente desconhecida a sua explicação.

5. Seios


Tal como em todas as espécies de macacos, a mulher também conta com seios cheios de leite para amamentar os filhos. Mas, nos seres humanos os seios ficam sempre inchados. Os cientistas não concordam com a possível razão por trás desse efeito.

Seios


A maioria dos biólogos evolutivos pensa que os seios servem o propósito de atrair os homens, e que é ilusão pensar que uma mulher peituda será uma grande produtora de leite para os filhos. Os antropólogos, por outro lado, tendem a pensar nos seios como uma evolução para as mulheres e bebés, e não para os homens.

Isso explica o facto de que em muitas culturas os homens não achem os seios grandes particularmente interessantes. Florence Williams, autor de "Breasts" (WW Norton, 2012), acredita que as mulheres desenvolveram seios permanentemente cheios para atender ás maiores necessidades de energia dos bebés humanos.

As hormonas promovem o armazenamento de gordura nos seios, e esta gordura armazenada é libertada no leite durante a amamentação. Em suma, "a gordura do peito também vai para a formação do cérebro do bebé", afirma Williams.

4. Pêlos pubianos


Teorias não faltam quando se trata de pelos pubianos. Alguns dizem que esses cabelos grossos e cacheados são um sinal visual de maturidade e um reservatório de feromonas e mau cheiro. Outros pensam que os pelos mantém as nossas regiões protegidas.

Pêlos pubianos


Outros ainda afirmam que eles servem como preenchimento, evitando o atrito durante as relações. Seja qual for a razão, cada vez maiss pessoas atualmente querem se ver livres dos pelos nas regiões íntimas.

3. Micróbios


Algumas partes do seu corpo não fazem realmente parte do seu corpo. Para cada uma das suas células, existem 10 micróbios a viver dentro de si e esses parasitas coletivamente podem compor alguns quilos do seu peso total.

Micróbios


Alguns vivem na pele, outros ajudam a digerir os alimentos, mas a maior parte desses micróbios contribui para as nossas funções corporais de formas totalmente desconhecidas, apesar de se supor a existência de relações simbióticas entre nós e alguns micróbios.

"Nós estamos a aprender que a consequência dos antibióticos é que se nos livrarmos das bactérias boas que existem no nosso corpo, podemos desenvolver doenças auto-imunes, como alergias. Nós não estamos tão avançados na nossa compreensão dos vírus", afirma Vincent Racaniello, professor de microbiologia e imunologia da Universidade de Columbia.

2. Apêndices


O velho apêndice humano é considerado inútil, assim como os dentes do siso. O órgão em forma de verme é removido por muitas pessoas mesmo sem apresentar quaisquer desvantagens óbvias. Mas os biólogos começaram recentemente a questionar-se acerca da inutilidade do apêndice.

Apêndice


Alguns sugerem que pode ajudar a treinar o sistema imunológico durante o desenvolvimento fetal. Outras pesquisas indicam que o órgão serve como uma "casa segura" para as bactérias que ajudam na digestão.

1. Consciência


Consciência


Como é que os 100 trilhões de conexões neurais nos nossos cérebros se unem para criar a sensação de se estar vivo? Grandes pensadores consideram que a consciência é o maior mistério, não apenas do corpo humano, mas de toda a história.

Incríveis mariposas artesanais que parecem de verdade

>
Esta coleção de mariposas e borboletas e insetos são um fascinate trabalho de arte criadas pelo artista japonêsYumi Okita que mora atuakllmente na Carolina do Norte, EUA.
As esculturas lindamente trabalhadas estão cheias de detalhes surpreendentes e com padrões delicados que são construídos com materiais diversos como algodão, peles artificiais, arame, penas, tintas de tecido e linha de bordar. 

Para produzir cada peça, Okita presta muita atenção aos detalhes, a construção das asas ficam sempre proporcionais aos corpos, incluindo elementos menores como olhos, pernas e antenas. Um detalhe interessante para as patas que são maleáveis para que os insetos possam ficar em posições diferentes.


Veja como são surpreendentemente lindas:






















.

20 propagandas antigas vão deixar você horrorizado

>
Para quem vive de acordo com o século XXI, as propagandas que vai ver abaixo chegam a ser chocantes, de tão discriminatórias, machistas, racistas ou com referências sexuais explícitas.

São 20 propagandas que, a menos que o mundo estivesse louco, hoje seriam banidas na hora. Ainda assim, são parte da história e vale a pena recordar. Dá uma olhada (as legendas foram feitas com tradução livre de todo ou parte do cartaz):



VintageAds1
”Mantenha ela no seu devido lugar”.



VintageAds3
 Propaganda ao sabão Fairy. “Por que sua mãe não o lava com sabão Fairy?”.

VintageAds4
Propaganda de um amaciante de pele. “Porque a inocência é mais sexy do que você pensa”.
VintageAds5
Papai Noel fumante.




VintageAds6
”Cocaína. A dor de dentes desaparece. Cura instantânea!”



VintageAds7
”Nós iremos usar Chlorinol e ficar como o nigger branco”.

VintageAds8
 ”Quanto mais você joga com ele, mais duro ele fica”.

VintageAds9
“Algo pra fazer com as suas mãos que não vai te cegar”.

VintageAds10
. ”O Chef [a máquina] faz tudo, menos cozinhar. É pra isso que existem as esposas”.



VintageAds11

 ”Médicos fumam mais Camel do que qualquer outro cigarro”.


VintageAds13
 ”Comece cedo, faça a barba”.

VintageAds14
”Comer com prazer e… sem fadiga”.


VintageAds16
”Mostre pra ela que o mundo é dos homens”.
16.
VintageAds17
”Parabéns Pai. Nós sabemos seu ABC: sempre mais suave; melhor sabor; mais legal de fumar”. E ainda se acrescenta – “todos os benefícios do prazer de fumar”.
.
VintageAds18
”Bom Natal pra todos os fumantes”
VintageAds19
Ӄ sempre ilegal matar uma mulher?



VintageAds20
As letras pequenas não são fáceis de enxergar, mas a imagem e a frase “É bom ter uma menina em casa” dizem tudo.



VintageAds21
”Sopre no rosto dela e ela o seguirá pra qualquer lugar”.



VintageAds22
”A maioria dos homens pergunta ‘Ela é bonita?’, e não ‘Ela é inteligente?’”



VintageAds23
”Quanto mais uma mulher trabalha, mais bonitinha ela fica!”. Depois o marido pergunta qual o segredo pra tudo isso, ao que a mulher responde: “vitaminas, querido. Eu sempre tomo minhas vitaminas”.


VintageAds24
“Se o seu marido descobre que você não anda testando café mais fresco…”

.