Home » Noticia » Carne brasileira com abcesso tem venda proibida nos EUA

Carne brasileira com abcesso tem venda proibida nos EUA

Não é boato: carne brasileira com abcesso é proibida nos EUA.

Circula no WhatsApp um vídeo mostrando uma peça de carne bovina contendo um abcesso, que seria o resultado de uma reação vacinal e motivo do embargo da carne brasileira vendida para os EUA.

O vídeo é real e realmente o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, anunciou na quinta-feira (22/06/2017) a suspensão da carne brasileira devido à má qualidade do produto vendido a seu país.

A suspensão da venda de carne brasileira para os EUA é um duro golpe ao Brasil, que somente conseguiu autorização para a venda do produto ao mercado americano no final de junho do ano passado, após mais de 17 anos de negociações.

Carne brasileira com abcesso tem venda proibida nos EUA

Por que os EUA proibiram a importação da carne brasileira?

O Departamento de Agricultura americano (USDA) testa 100% da carne brasileira, desde que se iniciou a comercialização e, nesses testes, cerca de 11% da carne brasileira foi rejeitada. Número bem acima do 1% da taxa de rejeição apresentada pelas carnes vindas de outras partes do mundo.

Boa parte dos motivos da rejeição da carne brasileira é a presença de abcessos (pequenas bolhas de pus que se a acumulam em partes do corpo). Existem muitas causas que levam o corpo bovino a desenvolver abcessos, no caso da carne brasileira barrada nos EUA, o motivo foi uma reação a vacina de combate à febre aftosa.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadores de Carnes (Abiec), Antonio Jorge Camardelli, em entrevista à GloboNews, existem dois tipos de abcessos de origem vacinal. Um é visível a olho nu, que são retirados pela inspeção. O outro tipo se localiza na parte interna da carne, e são visíveis somente quando há o corte e foram detectados pela inspeção americana, que acharam por bem cancelar a compra da carne brasileira.

Segundo Roberto de Oliveira Roça, veterinário e professor da área de Tecnologia dos Produtos de Origem Animal da Unesp de Botucatu, no caso da contaminação, ela pode acontecer porque não foi feita a higienização adequada dos materiais na hora da vacinação, levando bactérias do ambiente para dentro do animal e causando essa infecção. O professor conta que fez um estudo no Mato Grosso e detectou que a maior parte dos problemas é causada pelo manejo inadequado das vacinas. Mas, mesmo com uma higienização adequada, pode ocorrer uma reação vacinal, sendo normal. Nesses casos, ele some depois de um tempo. Por causa disso, é preciso respeitar um prazo para abater o animal após a vacinação.

Embora a carne contendo abcessos não é toda perdida, desde que se remova a parte que o contém (comer a parte com o pus pode causar infecção, dependendo do micro-organismo contido nela), a USDA achou por bem impedir a importação, afinal, eles são bem rigorosos na questão sanitária e estão com razão.

Concluindo: É verdade que o governo americano suspendeu a compra da carne brasileira devido a presença de abcessos ou pus.
A suspensão será mantida até que o governo brasileiro tome as medidas corretivas que a USDA ache satisfatória.

 

Comentários Facebook

comments

About Descharth

Avatar for Descharth
André L. Scharth, também conhecido como Descharth, ou Des, é Laboratorista Fotográfico, uma profissão em extinção devido a tecnologia fotográfica atual. Por isso, para poder continuar tomando cervejas virou blogueiro, mas ainda pede fiado no bar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *