Home » Noticia » Gás de batata podre armazenada mata família e deixa menina de 8 anos órfã

Gás de batata podre armazenada mata família e deixa menina de 8 anos órfã

Verdade: Gás de batata podre armazenada mata família e deixa órfã menina de 8 anos.

Apesar da notícia da tragédia da família que morreu envenenada pelo gás de batatas podres armazenadas, ter sido publicada por sites nacionais sensacionalistas e conhecidos por publicarem fake news, como o Sempre Questione e o Universo Inteligente, infelizmente, ao o que tudo indica, a notícia é verdadeira.

De acordo com o Daily mail, outro site não confiável, a menina russa, Maria Chelysheva, 8 anos, teria ficado órfã após uma tragédia inacreditável. Ela teria perdido o pai, a mãe, o irmão e a avó, um a um depois de entrarem, em momentos diferentes, em uma adega onde armazenaram batatas no inverno.

Gás de batata podre armazenada mata família

A tragédia inusitada aconteceu em Laishevo, uma cidade perto de Cazã, na república russa de Tartaristão, no rio Volga.

De acordo com a notícia, também compartilhada pelo Huffingtonpost, o site russo Sputnik News relatou, no dia 23/08/2013, que o pai de Maria Chelysheva, Mikhail Chelyshev, de 42 anos, foi o primeiro a entrar na adega, sem se dar conta de que as batatas estavam completamente apodrecidas e emitindo um gás tóxico contendo glicoalcalóides e morreu intoxicado quase que imediatamente.

É comum na Rússia o estoque de alimentos durante o inverno para serem consumido durante o ano.

Sentindo a demora do marido, a mãe de Maria, Anastasia, 38 anos, foi até adega e também faleceu intoxicada. Em seguida, o filho de 18 anos do casal, Georgy, foi em busca de seus pais, apenas para sofrer o mesmo destino trágico que sua mãe e pai depois de inalar os fumos altamente tóxico das batatas armazenadas.

A avó de Maria e mãe de Anastasia, Iraida, de 68 anos, chamou um vizinho para dizer que havia algo estranho acontecendo e pedir ajuda.

Mas antes da assistência chegar, ela também entrou na adega, sufocada do gás, e entrou em colapso e morreu como os outros.

Por sorte do destino, quando Maria Chelysheva entrou na adega, o gás mortal já tinha se dispersado, pois a porta tinha sido deixada aberta por sua avó.

Gás emitido por batatas são mortais?

Verificação dos fatos. A postagem, principalmente do Daily Mail, é bem documentada com fotos dos parentes mortos e da menina sobrevivente e teve grande repercussão na época.

Vítimas: o pai Mikhail Chelyshev, 42, o irmão Georgy Chelyshev, de 18 anos, e a mãe Anastasia Chelysheva, 38. Mortos por gás venenoso de batata podre
A avó de Maria, Iraida, de 63 anos, foi investigar o problema na adega depois que os pais e o irmão Georgy Chelyshev, 18, à direita, desapareceram . Ela também morreu

 

O que se sabe, é que o acidente, inusitado, aconteceu por uma gama de fatores que incluem a imensa quantidade de batatas estocadas, as condições do armazenamento e o tempo em que permaneceram guardadas.

É de conhecimento que a batata tem glicoalcaloides – especificamente, a solanina. Uma toxina natural que atua como pesticida ou fungicida; uma defesa, natural da batata, contra animais, insetos e fungos que possam atacá-las.

Por isso, é importante evitar o consumo de batatas que estejam esverdeadas. “As batatas com cor esverdeada, que estejam brotando, que tenham sido danificadas fisicamente ou que estejam apodrecendo, podem conter altos níveis de glicoalcaloides e a maioria das toxinas estão presentes na zona verde, na casca ou logo abaixo da casca.

Para evitar a solanina, as batatas devem ser mantidas em um lugar fresco e escuro. Vale lembrar que a substância tóxica das batatas não desaparecem com o cozimento do alimento e pode causar dores de cabeça, diarreia, cólicas e em casos graves coma e morte; No entanto, o envenenamento de batatas ocorre muito raramente.

A tragédia envolvendo a família de Maria Chelysheva, ocorreu por conta da enorme quantidade de batatas precariamente armazenadas por um período extremamente longo em um local sem ventilação.

Comentários Facebook

comments

About Descharth

Avatar for Descharth
André L. Scharth, também conhecido como Descharth, ou Des, é Laboratorista Fotográfico, uma profissão em extinção devido a tecnologia fotográfica atual. Por isso, para poder continuar tomando cervejas virou blogueiro, mas ainda pede fiado no bar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *