Home » verdade » Bebê terá documento sem identificação de sexo para ‘decidir gênero

Bebê terá documento sem identificação de sexo para ‘decidir gênero

Verdade – Bebê terá documento sem identificação de sexo para ‘decidir gênero quando crescer”. A notícia que está polarizando o debate sobre a identidade de gênero é real e está acontecendo no Estado de Colúmbia Britânica, Canadá.

Kori Doty, um transexual que não se define como homem ou mulher, está lutando na justiça canadense para que o seu bebê, Searyl Atli, 8 meses, não receba uma classificação de gênero (menino ou menina) até que ela, a criança, tenha idade suficiente para dizer como se classifica.

Searly ainda não recebeu a sua “certidão de nascimento devido a obrigatoriedade de fornecimento do gênero masculino ou feminino no registro. Para evitar que, após o parto, os médicos colocassem na ficha da criança a sua identidade de gênero baseada na observação simples da genitália, Kori deu à luz ao bebê na casa de um amigo.

 Bebê terá documento sem identificação de sexo para 'decidir gênero
Kori Doty identifica-se como nem masculino nem feminino, e quer que seu filho seja capaz de fazer o mesmo.

Kori Doty diz que uma inspeção visual no nascimento não pode determinar com precisão o sexo ou o gênero com o qual a pessoa terá ou se identificará durante o resto de sua vida – seja por terem órgãos genitais masculinos e femininos, como é o caso das pessoas intersexuais ou porque elas não se identificam com o gênero que apresentam, como é o caso das pessoas transgênero ou não binárias.

Quando eu nasci, os médicos examinaram meus órgãos genitais e fizeram suposições sobre quem eu seria, e essas tarefas me seguiram e seguiram minha identificação ao longo da minha vida”, disse Doty.

Essas premissas estavam incorretas, e acabei tendo que fazer muitos ajustes desde então. Atribuir gênero ao nascimento é uma violação dos direitos humanos de uma criança para expressar livremente sua identidade de gênero”, argumenta Doty.

No início deste ano, a província de Colúmbia Britânica e o governo federal aprovaram contas para incluir “identidade e expressão de gênero” no Código dos Direitos Humanos.

Doty, que se refere à criança com o pronome “they” (que pode ser traduzido como “eles” ou “elas” em português), em vez de “ele” ou “ela”. teve uma vitória que considera incompleta. O seu bebê recebeu um cartão de saúde sem identificação de gênero. No lugar do sexo da criança foi colocada a letra “U”, que em inglês significa undetermined (indeterminado) ou unassigned (não atribuído).

Mas o que Kori deseja para a sua criança é que ela tenha todos os documentos sem vínculos com gênero sexual, até que ela o declare por vontade prórpia.

O argumento utilizado por Kori tem sido a sua própria experiência de vida e a dificuldade de conseguir alterar seus documentos sociais de forma a se definir como pessoa não-binária (sem gênero definido).

A imprensa canadense disse que o cartão de saúde do bebê pode ser o primeiro do mundo sem uma definição de gênero.

Fontes em inglês – CBC , Independent e  Telegraph.

 

Comentários Facebook

comments

About Descharth

Avatar for Descharth
André L. Scharth, também conhecido como Descharth, ou Des, é Laboratorista Fotográfico, uma profissão em extinção devido a tecnologia fotográfica atual. Por isso, para poder continuar tomando cervejas virou blogueiro, mas ainda pede fiado no bar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *